Assinatura RSS

And my affection well, it comes and goes


Não nasci para compartilhar. Amores, saudades, desilusões. Sempre preferi emergi nesse lago profundo onde reside minha singela consciência. Eu preciso aprender tantas coisas, principalmente agora que troquei meu berço por uma vida própria. E como primeiro passo é necessário aceitar as conseqüências dos meus atos.
Não presto pra ninguém. Isso não significa que eu me ache abaixo da margem do amor ou desmerecedora de paixões. Só, simplesmente, não encontro as delícias da convivência. Afeto é algo passageiro. A constante e fatigante rotina diária é quem mortifica as coisas. Gosto pouco. Por um tempo até aceito. Mas a despedida, ela é sempre certeira.
Antes de vir eu repeti várias vezes à minha consciência o quanto eu precisaria de paciência, mas foi inútil. O fato é que estou  fatigada de sorrir sem querer. Contando os dias para poder deitar-me sem a preocupação de mostrar meus dentes cansados pelas ruas. O que me consterna é que se me sinto obrigada a ter afeto por quem tem afeto a mim então por que não consigo me obrigar a gostar de libertar esse afeto?

Citação: The Killers – All These Things That Ive Done

Sobre Nara Gabrielly

99,9% morta por dentro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: